domingo, 5 de junho de 2011

ao nome breve que se guarda















sirbion

deviantART


A verdade é que não conseguia curar-se
de uma delicadeza infinita
senão consigo
ao menos para com o mundo
a glória desejava semelhante
no escuro e à luz dos campos
embora tanto se achasse incapaz

preferiu sempre a seta que desaparece
ao nome breve que se guarda


[baldios - seta]

Um comentário:

  1. Eu sou muito lenta pra entender o poema, mas eh mto lindo!

    Beijos Me!

    ResponderExcluir